15 de dez de 2012

[Resenha] Questões do Coração, de Emily Giffin

Título Original: Heart Of The Matter
Editora: Novo Conceito
Ano: 2010
Páginas: 438
Skoob









Tessa Russo é mãe de duas crianças e esposa de um renomado cirurgião pediatra. Apesar dos avisos de sua mãe, Tessa recentemente abriu mão de sua carreira pra se focar na família e na busca da felicidade doméstica. Ela parece destinada a viver uma boa vida. Valerie Anderson é advogada e mãe solteira de Charlie que tem apenas 6 anos e nunca conheceu o pai. Depois de muitas decepções, ela desistiu do amor - e até mesmo das amizades - acreditando que é sempre mais seguro não ter muitas expectativas. Embora as duas mulheres vivam no mesmo subúrbio de Boston, elas tem muito pouco em comum além do amor pelos filhos. Mas numa noite, um trágico acidente faz suas vidas se encontrarem de um jeito inesperado. Em uma história alternativa e com vários pontos de vista, Emily Giffin nos emociona com um livro luminoso em que boas pessoas são pegas em circustâncias insustentáveis. Cada um sendo testado de maneiras que nunca pensaram ser possível. E cada um deles descobrindo o que realmente importa.
 



Sabem aqueles folhetos que vêm dentro dos livros lacrados, especialmente da editora Nova Conceito? Pois é.
Estava feliz com minha nova compra, Um Homem de Sorte, do Nicholas Sparks, e um folheto desses me veio de brinde. Questões do Coração, Emily Giffin, o primeiro capítulo. Li, curiosa, e ao fim do folheto, me dei conta de que não poderia morrer sem ler o resto da história.
Um mês depois estava com o livro em mãos, sem saber o que esperar da obra, afinal, não me deixei ler resenha alguma. Fui com a ideia de que, se estava na lista de best-sellers do Times (isso está bem explícito na capa), deveria ser lindo. E levando em consideração o primeiro capítulo, que não pode ser definido como menos que maravilhoso, deixei-me perder nas mais de quatrocentas páginas.
Valerie Anderson é uma advogada renomada, estudou em Harvard, e exerce sua profissão da melhor maneira que pode para dar ao filho, Charlie, uma vida plena. O homem que deu a vida à Charlie era um artista excêntrico, que acabou por abandoná-la grávida. Sem querer procurá-lo e com a ajuda de seu irmão homossexual, Jason, ela passa por todos os obstáculos para criar seu filho da melhor maneira que pode, com ou sem pai. Insegura e desacreditada no amor, Val é um exemplo claro de mãe coruja. Isso tudo se intensifica com um trágico acidente.
Tessa Russo é casada há sete anos na trama. Conheceu seu marido, Nick, pouco antes de encerrar seu primeiro matrimônio, ainda na época de sua faculdade. Encontrou em Nick o homem de seus sonhos. Além de ser charmoso, inteligente e um marido dedicado, era um pai maravilhoso, embora sua atuação como cirurgião plástico pediátrico tomasse muito mais do seu tempo do que ela gostaria. Tess, entretanto, tenta não se chatear em relação a isso. Mesmo quando Nick abandona seu jantar de aniversário de casamento para tratar de uma emergência.
É uma das poucas obras que são encontradas narrada em dois pontos de vista, embora um deles não seja em primeira pessoa. Valarie e Tessa são mulheres excepcionalmente... comuns, mesmo que sejam muito diferentes uma da outra. De cara, isso já me encantou. Ambas têm uma ligação maravilhosa de amor incondicional pelos seus filhos. Mas suas vidas se interligam da maneira errada.
Questões do Coração é aquela espécie de livro que te agarra, e te comove de todas as formas, te causa todos os efeitos da agonia de uma mãe, da consciência de uma mulher, da dor de uma traição. Giffin tem uma narrativa simples, pura e gostosa, perfeita para o romance tal qual ela se dedicou a escrever. O enredo é complexo, tal como os personagens, e isso provoca uma profunda confusão de sentimentos no leitor. 
Em outras palavras, o livro é tão real que dói. Ler Questões do Coração é como levar um tapa forte no rosto, ou receber um balde de água fria sobre a cabeça. Não existe um vilão, assim como a vida real. Todos erram, são humanos. Você, leitor, se pega errando com os personagens por que vê que, uma hora, deseja que ele erre, mesmo que seu subconsciente se dê conta das consequências.
Tudo muda quando os dois lados da moeda são visualizados. Emily me ensinou muito com seu romance. Amor, a traição, a angústia, a agonia, e principalmente o perdão. Questões que nós nos deparamos no dia-a-dia constantemente, emaranhadas em uma única obra. Ninguém está totalmente preparado para isso. Coração nenhum conseguirá responder a essas questões, e, no fundo, acho que é isso que Emily quis dizer com seu livro.
Existem livros que você devora, mas Questões do Coração devora você. Não garanto que você terminará sua leitura com a mesma linha de pensamento sobre muitas coisas. Prepare-se para despertar todos os seus sentidos maternais. Prepare-se para repensar seus conceitos.


"As pessoas que você ama são as mais difíceis de se manter por perto." 



Nenhum comentário:

Postar um comentário