22 de set de 2012

Capítulo 9

We get a virtual boyfriend for Hayley




Pov. Jeremy

Tédio.
Tédio.
Mais tédio.
Preciso de mais canais a cabo. E uma máquina de biscoitos.
Ok, não. Isso só vai me transformar num gordo sedentário. Prefiro o tédio.
Tédio.
Tédio.
O telefone toca. Sai de mim, praga!
— Oi Sah
— Hey Jerm. Tudo bem?
— Tô só no tédio absoluto.
— Haha, ok. Vem aqui pra casa. Eu achei um site legal.
— Pra quê?
— Pra arranjar um namorado pra Hays, dã.
— Ah, é. Tá bom, tô indo
Desliguei a TV e saí num pulo do sofá. Fui até o banheiro, lavei o rosto, dei um jeito no cabelo, vesti uma bermuda e saí.
A casa de Sarah ficava há algumas ruas dali, então fui em passos rápidos para chegar mais rápido.
Em cerca de 15 minutos caminhando cheguei a sua casa. Toquei a campanhinha e ela veio me atender. Estava do mesmo jeito que estava na escola. Linda, vale constar.
— Jerm! — Ela me deu um abraço. — Vem, entra. — Entrei na sua casa e vi a mochila jogada no tapete da sala.
— Você pelo menos comeu hoje?
— Comi miojo. E você tem que parar de se preocupar comigo. — Dei um sorriso de canto.
— Miojo não é muito saudável, sabia?
— Gel de cabelo com álcool também não. — Ela mecheu no meu cabelo e eu ri. — Deixa de ser preocupado e vem.
Peguei uma cadeira e me sentei ao seu lado no computador.
Sorri ao ver o site.
“Sua alma gêmea está aqui.”
— Que profundo. — Ironizei. Ela riu.
— Cala a boca!
— Ok, como funciona?
— É simples. A pessoa responde um questionário, e o sistema do site procura a pessoa que tiver mais a ver com ela de acordo com as respostas. Então, as duas pessoas são notificadas por torpedo e se falam pelo telefone.
— Mas peraí, nós não somos a Hayley!
— Não Jeremy, mas a gente vai falar com o carinha, e combinar com ele entendeu?
— Ah...
— Ok, agora vamos responder isso. Qual é a banda favorita dela?
— Ela me disse que gosta de Jimmy Eat World. — Ela começa a digitar no computador.
— Idade, 16 anos. Cor dos olhos, verdes. — Ela ia falando sozinha e digitando.
— Qual é a altura dela?
— Sei lá... 1,57... 1,58, por aí. — Respondi.
— Ok, eu vou colocar 1,58 então.
— Ta bem...
— Do que ela não gosta?
— Dos Farro. — Rimos.
— Tá, então eu vou colocar meninos mau encarados, chatos e playboys.
— E do que ela gosta?
— Ah, o contrário disso. Meninos carinhosos, humildes e compreensivos.
— Êpa, eu sou assim! — Eu disse. E nós rimos.
— Pior é que você é mesmo. — Corei.
— Agora eu vou confirmar o cadastro, e... Pronto! Vou receber um torpedo quando acharem um garoto.
— Ok, agora, vamos comer alguma coisa decente, mocinha? — Ela deu uma gargalhada.
— Tá bem, senhor protetor.


[...]


Pov. Josh
Menina chata.
Garota insuportável.
Droga. Droga. Droga.
E esse sou eu. Pensando merdas da Hayley deitado no sofá. Mas que droga, dá pra tirar essa baixinha nojenta da minha cabeça?
Telefone toca.
— JOSH! — A voz histérica já dizia quem era.
— Qual é o problema, Jenna?
— Qual é o problema? Você ainda me pergunta qual é o problema? — Ela começa a chorar. — Não acredito que você se esqueceu do nosso aniversário de 5 meses e meio de namoro! A gente ia comemorar hoje! — Choro mais forte.
— Aniversário de 5 meses e meio? Mas isso existe Jenna?
— Lógico que existe!
— Jenna, desculpa, é que...
— É que nada! Você é um safado! Um namorado muito ausente! Tá tudo acabado, Josh. Eu não quero mais te ver! — Desliga o telefone na minha cara.
Agora eu vi merda mesmo.
— Qual é o problema, cara? — Zac pergunta, com um sanduíche na mão.
— Jenna. — Deitei no sofá de novo.
— O que ela fez?
— Eu esqueci o nosso aniversário de 5 meses e meio de namoro, e ela terminou tudo.
— Haha, 5 meses e meio? Essa menina é louca.
— É. Pois é... Mas olha, tá bom. Já tô cansado dela mesmo. Ela tá ficando muito histérica ultimamente.
— Pula pra outra, cara. — Ele disse com a boca cheia. Apenas ignorei seu “conselho”, levantei do sofá e dei um tapinha nas suas costas. Estava indo pra cozinha quando escuto seus gritos.
— Quer que eu arranje alguém pra você?
— Haha, você?
— É.
— Ah... ok, vai lá. — Gargalhei. Impossível Zac achar alguém interessante pra mim.
Fui até a cozinha e fiz um sanduíche. Comi por lá mesmo. Limpei tudo e voltei à sala, Zac estava no computador.
Peguei uma cadeira e sentei ao seu lado.
— Tá vendo o quê?
— Arrumando uma namorada pra você. — Respondeu convicto. Gargalhei.
— Agora eu entendi! Esse é o único jeito de você achar uma namorada pra mim mesmo. — Era legal debochar de Zac.
— Seu idiota! Mas sério, Josh. Eu conheço muitos caras que são felizes com meninas que conheceram virtualmente.
— Ok. Só não quero encontrar um gordão pedófilo hein?
— Haha, não cara. A gente conversa com ela pelo telefone antes.
— Ah... Melhor assim.
Ajudei Zac a preencher todos os campos que o site pedia. Só de zoação, ninguém arranja namorada daquele jeito mesmo.
— Banda favorita? — Ele pergunta.
— Jimmy Eat World, sem dúvidas.
— Que tipo de menina você não gosta?
— Garotas chatas, brigonas e mal encaradas.
— E que gosta?
— Meninas meigas, carinhosas e compreensivas.
— Caraca, porque você tava com a Jenna, então? Que nada a ver...
— Dá pra parar de falar nela?
— Tá bom, cara. Olha, é só eu confirmar aqui e pronto. Vou receber uma mensagem SMS quando acharem a garota.
— Por que você não cadastrou o meu celular?
— Simplesmente porque você não vai ligar pra menina. Deixa eu cuidar disso, valeu?
— Tá bom, cupido fofinho. — Zoei com Zac e começamos a “brincar de brigar”.




← ANTERIOR                                             PRÓXIMO→

Nenhum comentário:

Postar um comentário