23 de set de 2012

Capítulo 38

Don't you wanna know what it would feel like?



A música tocava alta e todos ali dançavam. Ryan, Jon e Spencer estavam se dando bem com Justin e Jason. Eles rondavam pela pista, abordando e fazendo “novas amizades”. Taylor e Dakotah dançavam e bebiam juntos em um canto, junto com Hayley e Josh. 
Já Jeremy e Sarah estavam discutindo. 
— Você flertou com ele! — Disse Jeremy, enciumado. 
— Não flertei nada! Você tá paranóico! 
— Não flertou? Sarah, pelo amor de Deus. Ele não tirava os olhos de você! E você, deveria cortar o barato, mas não. Retribuiu a altura.
Sarah ri.
— Ótimo, então eu traí você por que olhei nos olhos de um cara?
— E aceitou quando o Justin disse para vocês dois irem no mesmo carro.
— Ah Jeremy, você está sendo ridículo.
— Não sou ridículo. Você flertou com ele. 
— Se você detestou tanto que eu fosse no mesmo carro que ele porque não trocou de lugar com ele? Ou com o Ryan? A própria Hayley? Você. Está. Sendo. Ridículo.
— Não fiz isso porque eu precisava ir na frente.
— Pois você deveria ter reclamado, se ficou tão puto com isso. 
— A Hayley tinha que trazer os amiguinhos, viu... — Ele resmungou baixo. 
— Fala alto! Que merda! 
— A HAYLEY TINHA QUE TRAZER OS AMIGUINHOS NESSA MERDA. — Ele disse devagar e muito alto.
— Ai Jeremy, que inferno! É só um olhar com um cara diferente e você já enche o peito de ciúme. 
— Não posso ter ciúme? Você tem sempre!
— O meu ciúme não é doentio. Eu nunca discuti com você porque você olhou pra uma mulher. E não culpe a Hayley por isso. Ela tem a vida dela e pode trazer quem ela quiser. 
— Eu tive a droga da idéia de virmos pra essa boate. Eu tinha que escolher quem vem e quem não vem! 
— Você está sendo egoísta!
— Eu sou egoísta? Eu? Você que quer dois caras pra você.
— Você está se escutando? Tá escutando o que você diz? Caramba, Jeremy! Eu olhei pra ele. Olhei. E agora já estou tendo um caso? Você está sendo egoísta.

— Eu não sou egoísta. Egoísta e você e aquele carinha de lápis de olho que quer tomar aminha mulher!
— Sua? Então eu sou sua propriedade?
— Sim, droga! Você é minha namorada. É minha, e sempre será.
— Eu. Não. Sou. Sua. Entendeu? Eu não sou um cachorro ou um animal de estimação que você compra e diz que é seu! Eu não sou um objeto que você compra e pode dizer que é seu! O que é seu, é o Seu celular, o Seu cachorro, e o Seu orgulho!
— Você é minha namorada, caramba! Isso não vale nada? Isso não quer dizer nada?
— O fato de eu ser a sua namorada significa apenas que nós estamos juntos. Eu não sou sua, e você não é meu. Não se toma posse de pessoas! Eu sou minha, ok? E você já deveria saber disso. 
— Incrível... incrível como você joga fora dois anos de amizade e três meses de namoro por um idiota roqueiro que apareceu do nada!
— QUEM FOI QUE DISSE QUE EU TROQUEI ALGUMA COISA, DROGA? Eu só olhei pra ele, você não entende?
— Eu olhei, eu olhei... blábláblá. Você flertou! E tudo começa assim, Sarah, com um flerte! 
— Ah Jeremy, quer saber? Vai à merda. Vou beber alguma coisa, e, quando você já tiver se recuperado dessa tua crise de ciúme idiota você vem falar comigo. 
É claro que Hayley estava de olho em Sarah e Jeremy. E ela percebeu que quando Sarah saiu em passos firmes em direção ao bar, Brendon se levantou para ir até ela. 
Ela correu e segurou o braço dele. 
— Nem pense nisso.
— Ela tá chateada, eu só...
— ...vai lá pra animá-la, cantar uma das suas músicas, chamar ela pra dançar, entupir ela de bebida, beijá-la e depois levá-la pra um hotel. É, Brendon, eu sei o que você ia fazer.
— Eu nem pensei nisso! Eu só não quero vê-la triste, eu não...
— Você não vai atrás dela, porque se ela está triste, pra começar, é por sua causa. Eu sinceramente não ligo que você pegue e machuque essas vadias que você costuma ficar, mas a Sarah não, Brend. A Sarah não.
— Quando que você vai perceber que eu não quero transar com ela? Droga, eu quero acertar as coisas!

— Então você precisa falar com o Jeremy, e não com ela. 
— Mas eu...
— Droga Brendon! Faz o que eu mandei. Fica aí quieto, ou então agarra uma dessas que tá dançando e se exibindo, mas não vai atrás da Sarah. 
— Você não manda em mim, Hayley.
— Ah, sim. Eu mando. Estou mandando você não atrapalhar mais essa noite e você vai obedecer, ou então você vai ver a sua bisavó, que Deus a tenha, mais rápido do que você imaginava. Entendeu? Cala a boca e fica aí. 
Ela se virou para Josh, que estava atrás dela.
— Hm... acho que vou falar com o Jerm.
— É, faz isso. Eu vou falar com a Sarah. 
— Ok babe. — Josh disse e eles trocaram um selinho, logo depois cada um se virando para seguir o seu caminho. 
— Ei, Josh.
— O que foi?
— Tente não falar do que aconteceu no carro para Jeremy. Ele já tá bravo demais.
— Você realmente achou que eu falaria?
— Sinceramente, não sei o que esperar de vocês, homens.
— Certo, Hayley. Vou lá. 
E saiu.
Hayley foi até o bar, onde Sarah estava sentada. Havia pedido Sprite e Vodca e bebia como se não houvesse amanhã. 

— Ei, Sah. — Ela disse se sentando ao lado dela, que despejava o líquido na boca. — Vai com calma! 
— E aí, Hayles. — Ela abriu um sorriso. — Estou indo com calma, acredita. 
— Não minta pra mim. O que houve com você e o Jeremy?
— Ele pirou, isso que houve.
— Você poderia ser mais específica.
— Ele ficou todo cheio de ciúme por causa do Brendon. Ai, Hayles, ele falou tanta coisa sem noção! Falou mal até de você, por ter trazido eles aqui. Ele pirou, totalmente.
— Sarah... você não está, por acaso, querendo ficar com o Brendon não, né?
— Ah, Hayles. Até você agora? Que inferno! Eu tenho um namorado, droga. O que você acha que eu sou? É sério, o que vocês acham que eu sou? EU OLHEI E TROQUEI ALGUMAS PALAVRAS COM O DIABO DO MENINO E JÁ ESTOU SENDO TACHADA DE TRAIDORA. Pro inferno, todo mundo, sério.

— Sarah, se acalma, tá? Eu falei isso não foi porque eu desconfio de você. E eu sei muito bem que você tem caráter. Eu só tô te avisando que ele não é o tipo de cara que se apaixona... ele é o tipo de cara por quem você sofre.
— Eu não ligo. Eu estou namorando o Jeremy, e vou continuar. Isso, é claro, se ele parar com essa idiotisse de ciúme possessivo. Eu não sou posse dele, Hayles, e nunca vou ser. Ele tem que entender. — Ela disse isso bebendo o resto do líquido que havia no copo e pedindo mais um.
— Hey, se acalma. E vai com calma com essa merda de bebida. Eu não vim aqui pra te julgar. 
Sarah bufou.
— Olha, o Jerm ama você. E quem ama cuida, Sarinha. Seja compreensiva, ciúme é normal. 
— Um ciúme aqui e outro ali, tudo bem, Hayles. Mas ele tá sendo idiota arranjando briga por isso. Por causa de um olhar.
— Sarah, brigas são normais! Você não vê eu e o Josh? A gente briga mais do que fica junto. Mas... a gente aprendeu a lidar normalmente com isso. 
— Com você e o Josh é diferente. Porque vocês dois são estranhos e não concordam em bosta nenhuma. Agora o Jeremy... ele me ofendeu, disse até que eu queria ficar com os dois de uma vez! Nem sequer passou pela minha cabeça ficar com o Brendon, caramba.
— Não mesmo?
— Não.
— O que eu te falei sobre mentir pra mim?
— Não estou mentindo.
— Sarah, ele te cantou na cara dura. Você não deu um fora sequer.
Sarah deu uma risada.
— Ele não me cantou...
— “Os teus sorrisos são os mais lindos que eu já vi... blábláblá”. Se isso não é uma cantada, eu perdi a prática. 
— Hayles, vocês todos estão paranóicos. Tudo bem, eu gostei do Brendon, achei ele um cara legal. Mas isso não quer dizer que eu queira ficar com ele.
— Legal? 
— É. 
— Legal e o que mais?
— Mais nada. Eu ainda não o conheço.
— Legal e o que mais, Sarah?
— BONITO, DROGA! Está feliz agora? Ah, sim. Eu sou uma péssima pessoa, achei um cara bonito e traí a confiança do meu namorado. Vou me flajelar até Ghandi resolver me perdoar. — Ela disse em tom irônico.

— Eu não falei isso, Sarah. Você achou Brendon bonito, e é isso. Se você não assumisse isso pra você mesma, você teria ido dormir com esse pensamento na cabeça, sem compartilhar com ninguém. 
— Mais um, por favor? — Ela disse para o barman. Já havia terminado seu terceiro copo. 
— Não, não sirva ela! Olha aqui, Sarah, você vai parar de beber essa porcaria e vai fazer as pazes com o Jerm, ouviu? Ele só sentiu ciúmes porque ele te ama. E você sabe como ele é impulsivo.
Ela hesitou.
— Você não manda em mim. 
— Ah, sim. Eu mando. Você vai agora ir fazer as pazes com o Jeremy e vai terminar a noite feliz com ele. Agora.
Sarah bufou e seguiu Hayley até onde Jeremy e Josh estavam. 
Uma coisa que Brendon e Sarah tem em comum. Mando nos dois. – pensou Hayley.
— Hey love — Hayley chegou com Sarah e deu um selinho em Josh —, vem dançar comigo?
— Oh, claro. — Ele diz e sai com Hayley, deixando o casal a sós.
— E aí, conversou com ele? — Hayley perguntou para Josh.
— Sim! Convesamos... só tem um probleminha. — Ela o olhou. Josh estava com aquela cara de “não-fui-eu”.
— O que você fez?
— EU NÃO TIVE OPÇÃO! Você sabe que eu não sei mentir, ele começou a perguntar o que houve no carro! Eu menti mas ele notou que era mentira!
— Ahn, Josh, seu grande bocó. Você falou da cantada do Brendon?
— Ér... eu...
— Oh My God! Todos vocês querem me matar. Quer saber? Você é um amigo muito incompetente.
— Obrigado, linda. 
— Você sabe que foi um insulto, né?
— Sei, só gosto de te agradecer. — Ele disse e a tomou nos braços. Ela sorriu e o beijou profundamente, enquanto balançava o corpo no ritmo da música.
Quando se separaram, voltaram a olhar para o casal em conflito. 
Eu gostaria de dizer que quando eles fizeram isso, Jeremy e Sarah estavam trocando abraços, beijos e amassos na boate, felizes e contentes um com o outro.
Mas vamos descrever o que realmente aconteceu.
Josh e Hayley olharam Jeremy e Sarah, e eles voltaram a gritar um com o outro.

Jeremy disse algo e saiu andando para fora da boate. 
— Eu vou falar com... 
— EI! Não. — Hayley interrompeu Josh — Você já falou demais hoje. Eu vou atrás dele. 
Hayley saiu correndo até encontrar Jeremy indo em direção andando em direção ao nada.
O gritou. Ele esperou.
— Ei Jerm! Espere!
Hayley o abraçou. Ele precisava disso.
— Pra onde você está indo?
— Sei lá... qualquer lugar. Não quero saber da Sarah por agora... 
— Mas porquê?
— Ela flertou com o teu amigo lá... defendeu ele... Eu não agüento, Hayley. E ele ainda teve coragem de cantar ela na minha ausência! Droga, eu tive que sair daquela boate antes que fizesse uma besteira com ele.
— Olha, Jerm, fica tranqüilo. O Brendon é assim com todo mundo, tá? Ele só elogiou o sorriso dela, e cara, qualquer pessoa faria isso. Ciúme é normal, acredita, mas você não pode deixar isso tomar conta de você, tá? Quem está falando é a garota que mandou a ex-namorada do seu namorado pro hospital. 
Ele tentou sorrir.
— Eu sei, Hayles. 
— Ótimo. 
Eles se abraçaram novamente.
— Não gosto de ver meus amigos tristes. Vamos levantar esse astral. 
— Ahn, ok.
— Olha, vem cá. 
— Ir aonde?
— Me segue.
Hayley saiu correndo até a parada de ônibus e ficou lá.
— O que você vai fazer?
— O que nós vamos fazer. Vamos fazer uma coisa que eu não faço a muito, mas muito tempo.
— O quê?
— Sacanear um ônibus. 
— Como?
Hayley lhe contou seu plano, e então eles avistaram um ônibus. Ela acenou a mão e o ônibus parou e abriu as portas. Ela e Jeremy foram andando devagar e ela subiu no degrau da escada do ônibus. Jeremy ficou de costas, e ela pulou nas costas dele. Eles saíram correndo e o motorista do ônibus, bem, ele ficou na bota.
Depois de alguns metros e com o ônibus já indo embora, Hayley saiu das costas de Jeremy e eles começaram a rir.

— Essa foi a coisa mais sacana que eu já fiz! — Jeremy disse entre risadas.
— Mentira que você nunca enganou um ônibus?
— Não! Meu Deus...
— Você pode chamar um ônibus e apoiar o pé pra amarrar o sapato também. Ninguém tem como fazer nada... e é muito divertido. 
— Você é má.
Eles continuaram a rir. 
— Obrigado Hayles.
— Obrigado pelo quê?
— Por me fazer rir. 
— Ah tá. Que isso.
— O que você acha que eu devo fazer?
— Voltar para aquela boate e agarrar a Sarah.
— Hayley, sério.
Ela riu.
— Você ainda está com raiva dela?
— Não. Eu... acho que fui muito radical.
— Meu Deus.
— O que foi?
— Você reconhece seus erros! 
— Sim...?
— Isso é muito difícil de encontrar numa pessoa.
— Eu sei. Mas enfim, eu... vou para casa... dormir, ficar tranqüilo... amanhã eu resolvo isso.
— Isso aí, Jerm. 
— Vou pegar um ônibus de verdade agora. — Eles riram. — Tomara que não seja o mesmo motorista. 
— Beleza. 
Eles se despedem e Jeremy vai embora. 
Hayley volta para a boate. Lá dentro tocava a música Good Girls Go Bad – Cobra Starship. 
Encontra Josh dançando e bebendo com Brendon. Jon dançava e conversava com uma garota, Ryan e Spencer dançavam em um canto, Justin também estava com uma garota. Sarah estava no bar com Taylor e Dakotah, e Jason... estava beijando uma garota. 
Hayley deu uma meia risada. Isso é ótimo, não?
Ela vai até Josh.
— Hey amor. — Ela diz e lhe beija. 
— Oi! Como foi com o Jerm?
— Conversamos, enganamos um motorista de ônibus, rimos, e ele foi embora.
— Não vou nem perguntar como você enganou o motorista de ônibus.
— Pulando nas costas ou o cadarço? — Brendon.
— Pulando nas costas.
— Ah! Legal. 
— É. — Eles riram.
— Certo. Estou boiando. — Josh.

— É simples. Você chama um ônibus, vai com um amigo, sobe na escadinha, pula nas costas do seu amigo e sai correndo. — Brendon explica e Josh pergunta:
— Você fez isso? 
— Ér... — Ela diz e começa a rir. Ele a pega pela cintura e a beija. 
— Vem, vamos dançar. 
Josh puxa Hayley para o centro da pista. Ela pega o keepcooler de Josh e toma uns goles enquanto dança. Então começa a tocar Let’s Be Friends – Emily Osment. Hayley vai até o bar e chama quem estava sentado para dançar. Todos os que não dançavam foram pra pista. 


Ei, qual é o seu nome? Eu acho que eu gosto de você.
Chegue mais perto agora.


Todos mexiam seus corpos de acordo com a batida da música. Hayley passava a mão pelo corpo de Josh. 
Estavam felizes. 
Atrás de Hayley, Brendon chegou atrás de Sarah.


Espere, o que você disse? É essa a sua namorada?
Acho que vou ficar rodando por perto. 
Você não quer, você não quer, você saber o que você sentiria?


— Hey, Sarah. — Brendon disse e ela se virou. 
— Ahn, oi Brendon! — Ela sorriu. 
— Quero me desculpar... eu sei que a sua discursão com o Jeremy foi por minha causa. 
— Oh, não! Não fica... quer dizer, fica tranqüilo. 
— Ah, tá. Eu só queria que você soubesse que não era a minha intenção.
— Sem problema. 


Vamos ser amigos, então poderemos beijar.
Você é tão sexy, deixe-me mostrá-lo em toda parte.


— Eu... eu não posso negar que não senti nada por você no exato momento que eu te vi, mas... o que eu menos quero é que você fique triste, ou se prejudique por isso. É só me falar, que eu sumo daqui.
Eles se olharam, ainda dançando. 
Sarah já tinha tomado muita bebida. Estava tonta e completamente sobre o efeito do álcool.
— Não suma. — Eles sorriram. — Ainda podemos ser amigos.
Ele dá um sorriso malicioso e se aproxima dela.


Eu vejo o que eu quero e eu quero jogar.
Todo mundo sabe que eu estou ficando do meu jeito.
Não importa o que você diz,
Eu estou te derrubando, derrubando, derrubando
Eu estou te derrubando, derrubando, derrubando
Eu estou te derrubando


Brendon passa uma mão pelo braço de Sarah e aproxima perigosamente seu rosto do dela. E mesmo bêbada, alguma parte de Sarah ainda tinha consciência. E essa parte a fez se esquivar dele e ir em direção ao Justin.
— Brend! Brend! — Ryan disse chegando perto dele. 
— Que foi?
— Tem polícia. A polícia tá aí! 
— E daí?
— É só juntar, seu bobão. Menores, mais altas horas, mais bebidas alcoólicas é igual à ilegal! A gente tem que ir.
— Vamos avisar o pessoal.
Brendon avisa Hayley.
— Eita! Vamos Josh. 
Ela sai arrastando e explicando como pode para os presentes. Jon e Jason são arrancados do lugar deixando seus pares sem saber o porquê. Eles estavam saindo pela porta quando vêem os policiais entrando. 
— Ferrou. — Ryan. 
Eles correram para um canto da boate e ficaram abaixados. 
Os policiais entraram e mandaram todos levantarem as mãos para cima. Um grupo de policiais vai direto ao bar e ao DJ para prender os organizadores. 
— O plano é o seguinte: — Jason — Eu vou sair e despistar os caras. Subo na minha moto e saio. Enquanto eles estiverem preocupados em me pegar, vocês fogem. Se enfiem nos carros como der e vão embora. Ok?
— Não é muito arriscado? — Dakotah.
— VOCÊ QUER SER PRESA? 
— Não.
— Então faz o que eu mandei. Ok, contando. Um... dois... Três!
Jason sai correndo e passa por baixo dos três policiais que estavam na porta da boate. Os três saem correndo atrás dele. 
— Vai, vai, vai! — Disse Spencer e eles começam a correr. Saem da boate. Jason estava do outro lado da rua. Corria rapidamente. Ninguém o pegaria naquela velocidade.

Todos entram nos carros desesperadamente e saem dirigindo mais desesperadamente ainda.
Jason dá a volta no quarteirão, pega a moto e sai pilotando, deixando os policiais sem saber o que fazer. É claro que eles não sabiam que aquela bela CBX era daquele garoto de 17 anos. 
Uma hora depois, todos chegaram a casa a casa que Brendon, Ryan, Spenc e Jon tinham alugado. (Seria a única que daria para fazer bagunça e conversar, já que não tinha ninguém). 
Devido a bebida, e a velocidade incrível do carro, Sarah havia vomitado. Estava mal. Bebera demais. 
Brendon passou toda a viagem cuidando dela. 
— Ai, meu Deus! — Josh diz saindo do carro. — Me lembrem de nunca mais sair com vocês, certo?
Eles riram.
— Eu já passei por muita coisa na minha vida — Ryan —, mas é a primeira vez que eu fujo da polícia, sério! Brendon, cadê a chave? 
— Com o Jon. 
Ryan pega a chave da casa e a abre. Todos entram. 
— Cara, a Sarah tá mal... é melhor levar ela pra casa dela. — Brendon. Sarah estava dormindo no carro.
— O pai dela não vai gostar nem um pouco... — Dakotah. 
— Ela que resolveu beber. — Hayley. 
— Mesmo assim, Hayles... sei lá, é melhor não mandar ela ir pra casa desse jeito. O pai dela é tranqüilo... até certo ponto. Eu tenho medo do que pode acontecer com ela. 
Hayley faz que não com a cabeça. 
— Ok, vai. Ela dorme na minha casa. Eu ligo pra mãe dela e aviso que ela dormiu lá, porque o carro enguiçou, sei lá. Arranjo uma desculpa.
— Ela com certeza vai te agradecer, Hayles! — Taylor. 
— É, né. Então... vamos, Josh? 
— Vamos sim. 
Josh entra no carro, onde Sarah estava dormindo no banco de trás e começa a dirigir.
— Lembra de quando eu disse do passeio mais Failed da minha vida? Eu estava errado. Esse foi o passeio mais Failed da minha vida.
Hayley riu.

— É... se levarmos em consideração que nossos melhores amigos brigaram, um deles foi embora mais cedo, a outra está bêbada e vomitou no seu carro, e termos sido quase presos... foi bem Failed sim.
Josh estacionou na frente da casa de Hayley.
— A gente bem que podia fazer esse passeio desfracassar, hein?!
Ele se aproxima e dá um beijo nela. Hayley se afasta.
— Me desculpe. Mas eu tenho uma adolescente bêbada de coração partido pra cuidar. 
Eles riem e se beijam novamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário